90 Anos, 90 Palavras (20)

Olhar

 

porque Saramago apresenta um novo olhar, vendo o que os outros não vêem, como Blimunda; porque esse novo olhar preside a todas as narrativas e é, por ele anunciado, num dos volumes de Cadernos de Lanzarote, quando evoca o momento da sua infância em que se escapava para o galinheiro do teatro S. Carlos e via o avesso da coroa do camarote real, ao que chamou “o ponto de vista do galinheiro”; porque a epígrafe de Ensaio sobre a Cegueira é ” Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara.”; porque um dos enunciados proverbiais mais bonitos, na minha opinião, e que tão bem ilustra a sua singular cosmovisão é ” o mundo de cada um é os olhos que tem”, citado em Memorial do Convento e em A Jangada de Pedra; finalmente, porque as suas palavras nos ensinam a olhar.

Helena Vaz Duarte
Professora de Português na Escola Secundária Dr. Mário Sacramento, em Aveiro
Autora de Provérbios segundo José Saramago
(Recebido por correio eletrónico)

Pin It on Pinterest

Share This