90 Anos, 90 Palavras (22)

Alimentar

Tive a oportunidade de ver Saramago em Belo Horizonte, em uma muito concorrida palestra no Grande Teatro do Palácio das Artes, após o prêmio. Exausto de uma maratona de viagens, entrevistas e colóquios demandados de um Nobel, Saramago conta sua saga para explicar seu cansaço, antes de começar a palestra em si. Mas logo emenda, dizendo algo mais ou menos assim (não tive a presença de espírito de anotar): que como o verbo ressuscitou no terceiro dia, a palavra revigora. De modos que, naquele momento, depois de começar a falar, nós já tínhamos diante de nós um homem menos cansado. Alimentar-se da palavra pareceu-me uma das mais belas expressões de amor ao ofício de escrever.

Ana Paola Amorim
Jornalista, Professora de Jornalismo na UFMG
Belo Horizonte
Brasil
(Via facebook)

Pin It on Pinterest

Share This