90 Anos, 90 Palavras (23)

Cerco

O amor é o final do cerco, escreveu José Saramago em História do Cerco de Lisboa. Raimundo Silva e Maria Sara baixaram as suas defesas quando descobriram que o amor os fortalecia à medida que os humanizava. É pena que os verdugos do 11 de setembro no Chile e em Nova Iorque nunca tenham lido José Saramago e tenham apostado na ira e no ódio. Enganaram-se, e entretanto deixaram o caminho cheio de vítimas. Eles também entram nesse inventário, embora não o saibam e aos demais nos provoque náuseas reconhecê-lo. Este 11 de setembro, hoje, fiquemos com o final do cerco que, esplendidamente, narrou José Saramago.

Virginia García
Professora de Literatura
Madrid
(Via email)

Pin It on Pinterest

Share This