90 Anos, 90 Palavras (51)

Espírito

Fui à Fundação José Saramago, na Casa dos Bicos, e estranhei, ao passar pelas duas exposições e quando procurava a saída, perdida num labirinto de escadas feitas de materiais que me parecem muito frios, como a pedra, o mármore e o metal, sentir uma forte sensação de calor, conforto e bem-estar. Surpreendeu-me a ideia do contraste do frio e do calor, e talvez esta contradição possa ser atribuída ao espírito de Saramago. Logo que cheguei a casa pus-me a escrever esta experiência na ilusão de que pudesse ser útil para a homenagem que se prepara para o 90.º aniversário do seu nascimento, as 90 Palavras. Não haveria melhor escolha do que as palavras para homenagear José Saramago.

Mas… estive a pensar sobre a referência ao espírito de Saramago e humildemente penso que Saramago não tem espírito nem quis tê-lo (“Mas não subiu às estrelas se à terra pertencia”, diz o seu epitáfio). E no entanto penso que o seu espírito está na Fundação através da sua Obra, de cada um dos seus livros, das suas fotografias, dos seus objetos pessoais tão bem expostos e tão próximos dos seus leitores, e também está presente no amor e na força dos que trabalham para que a sua memória perdure no tempo como compete. Se me permitem, também em nós, os leitores que visitamos a Fundação para nos aproximarmos um pouco desse grande escritor, dessa grande pessoa que tanto admiramos.

Balbina Gay Pérez

Funcionaária de la Generalitat Valenciana

Torrent – Valencia

Espanha

Via email

Pin It on Pinterest

Share This