Cleonice Berardinelli, Membro da Academia Brasileira de Letras

Cleonice Berardinelli, de 93 anos, a maior especialista em literatura portuguesa no Brasil, foi eleita ontem imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL). Ela vai ocupar a cadeira número oito, fundada por Alberto de Oliveira e vaga desde a morte do escritor Antonio Olinto, em setembro.

fjsCleonice, ou dona Cleo, como é carinhosamente chamada por seus alunos, recebeu 30 votos contra 9 do outro candidato, Ronaldo Costa Couto, ex-ministro de José Sarney. Não houve abstenções. “Eu não cobicei este posto, mas estou felicíssima”, disse ontem, depois de ser avisada do resultado por telefone pelo presidente da ABL, Cícero Sandroni. À noite, ela comemorou a vitória com outros imortais no Instituto Cultural Austregésilo de Athayde, na zona sul da cidade.

Formada pela USP, professora emérita de Literatura Portuguesa da Universidade Federal do Rio e doutora honoris causa da Universidade de Lisboa, Cleonice teve cabos eleitorais poderosos na eleição, como seus ex-alunos Afonso Arinos de Mello Franco e Domício Proença Filho. A escritora Nélida Piñon era uma das mais eufóricas ontem após a votação, que durou meia hora. “A Cleonice é uma mulher bonita, fina. Ela nos transporta para o coração da língua portuguesa. Ela é a mestra de todos nós. O presidente de Portugal deveria vir à posse. Cleonice fez muito pela literatura portuguesa”, disse.

Nélida também estava feliz pelo fato de a ABL ter eleito uma mulher de 93 anos. “Numa sociedade onde as mulheres são consideradas velhas aos 40, a academia foi muito corajosa.”

Cleonice Berardinelli ama poesia. Seus poetas mais queridos são Luís de Camões e Fernando Pessoa. Atualmente, orienta três teses de doutorado sobre Pessoa. Entre os escritores contemporâneos, sua grande paixão é José Saramago, de quem é amiga. A posse de Cleonice deve ser realizada em março.

A Fundação José Saramago felicita Cleonice Berardinelli, Mestra dos Mestres.

Pin It on Pinterest

Share This