“José e Pilar” estreia em oito cidades de Espanha

fjsDepois de se ter tornado o documentário de um realizador português mais visto em Portugal e de atingir os 30 mil espectadores no Brasil, o filme “José e Pilar”, de Miguel Gonçalves Mendes, estreia dia 28 de Janeiro, em oito cidades de Espanha, sendo o filme português com maior distribuição em Espanha até à data. Numa primeira fase o filme estreará em Madrid, Barcelona, Valencia, Valladolid, Salamanca, Lanzarote, Málaga, Granada e posteriormente noutras cidades. Produzido pela JumpCut, co-produzido pelos irmãos Almodóvar e pelo aclamado realizador da “Cidade de Deus”, Fernando Meirelles, “José e Pilar” mostra a dimensão humana e ética do escritor português José Saramago no seu dia à dia partilhado com a sua esposa Pilar del Río.

Um olhar sobre a vida de um dos grandes escritores do século XX e a confirmação que, como dizia Saramago, tudo pode ser contado de outra maneira.

O filme teve a sua primeira exibição em território espanhol no Festival Internacional de Ronda, onde foi apresentado pelo juiz Baltasar Garzón. Nas suas palavras, “este filme capta o humor inteligente, acutilante e irónico que caracterizava Saramago. E da sua mulher Pilar, exemplo de complementaridade indispensável nas últimas décadas de produção do escritor.”

Em Sevilha o filme foi apresentado dia 17 de Janeiro, tendo sido aplaudido por 1300 espectadores no âmbito da homenagem feita pela Andaluzia ao escritor. Em Madrid, a antestreia acontecerá dia 25 de Janeiro, com a presença do realizador Miguel Gonçalves Mendes e sua equipa, Pilar Del Rio, Pedro e Agustín Almodovar, a equipa da El Deseo, Alberto Iglésias, Emilio Aragón e Paco Ibañez.

Dia 26 o filme será ainda apresentado pelo realizador noutra cidade espanhola – Valência. Esta pequena tournée continua em Madrid para nova apresentação do filme, desta vez na Universidade D. Carlos III. No sábado dia 29, Pilar del Rio e Miguel Gonçalves Mendes apresentarão, por fim, o filme em Lanzarote, ilha escolhida por José e Pilar para viver os últimos 20 anos da sua vida.

Em Portugal o filme encontra-se nas suas últimas semanas de exibição, em Lisboa no UCI El Corte Inglés (onde o realizador estará presente nos dias 21, 22 e 23 às 18.50 para apresentar a sessão), assim como no Porto no Cinema Nun’Alvares.

Paralelamente, o filme encontra-se em exibição em Leiria (uma semana apenas) e nas próximas semanas passará por Vila do Conde, Estarreja, Portalegre, Famalicão, Portimão, Serpa, Viseu e Vila Real.

PORTUGAL

* Mais de 17 500 espectadores à décima semana de exibição, permanecendo em cartaz no UCI El Corte Inglés e no Cinema Nun’Alvares;
* Considerado o Melhor Filme Português do Ano 2010 pela revista Visão;
* Quarto Filme Português mais visto de 2010, atingido este valor em apenas um mês e meio de exibição;
* Documentário Português mais visto de 2010, num ano em que estrearam oito documentários de origem nacional;
* Primeiro filme português realizado em co-produção com duas das mais prestigiadas e actuais produtoras de cinema a nível internacional – a El Deseo (produtora de Agustín e Pedro Almodòvar) e a O2 Filmes (produtora do Fernando Meirelles);
* Filme de abertura do VIII Festival Internacional de Cinema DocLisboa, pela primeira vez um documentário português abre este Festival;
* Filme da sessão de abertura da 2ª Mostra Internacional de Cinema de Portimão – Visões do Sul * onde ganhou o Prémio do Público;
* Miguel Gonçalves Mendes foi o realizador em foco no Festival Luso-Brasileiro de Santa-Maria da Feira, incluindo a projecção do filme José e Pilar;
* Em Portugal o filme continua a sua carreira em diferentes cidades nacionais em sessões especiais, em cine-teatros e cineclubes, estando planeado para o dia 14 de Fevereiro o lançamento do CD da Banda Sonora Original do filme que junta nomes como Adriana Calcanhotto, Camané, Noiserv, Pedro Gonçalves, Pedro Granato;
* Homenagem ao escritor através de uma intervenção urbana junto à futura Fundação José Saramago (Campo das Cebolas), produzida pela Jumcput e a Dedicated Store.

BRASIL

* É a primeira vez na história do cinema português que um filme nacional é exibido em 19 ecrãs de cinema num total de onze cidades brasileiras distintas tornando-se assim, o filme com maior distribuição em sala no Brasil. Até ao momento, arrecadou mais de 28 mil espectadores (dados veiculados pela O2 Filmes) sendo, desta forma o filme português que atraiu mais público no Brasil até à data;
* O filme teve estreia mundial no Festival do Rio, (onde ficou entre um dos 5 filmes mais procurados num universo de 300 filmes do festival). – A estreia a 5 de Novembro, foi precedida por mais uma passagem num importante festival de cinema – Mostra de São Paulo – onde voltou a arrecadar o Prémio do Público, dentro de uma selecção de mais de 500 filmes.

Pin It on Pinterest

Share This