José e Pilar fora da lista de finalistas ao Óscar de Melhor Filme Estrangeiro

Obrigado, Miguel.

Ao realizador e a toda a equipa, a Fundação José Saramago envia um abraço e felicita-os por terem conseguido o maior prémio, o de realizar um filme que ficará para a história.
Para o Miguel, para os seus colaboradores e para todas as empresas e instituições que confiaram neste projecto, o nosso obrigado.

A viagem de José e Pilar continua já nos próximos dias com exibições na Sérvia e em Macau.

“José e Pilar”, o documentário de Miguel Gonçalves Mendes sobre o Nobel da Literatura português, José Saramago, não está entre os finalistas seleccionados para a nomeação ao Óscar de Melhor Filme Estrangeiro.

Dos 63 candidatos iniciais, são nove os filmes que integram a lista de finalistas dessa categoria para a 84.ª edição dos Prémios da Academia Cinematográfica norte-americana, hoje divulgada em Los Angeles.

Entre eles, estão “Pina”, o documentário do alemão Wim Wenders sobre a bailarina e coreógrafa Pina Bausch, “Uma Separação”, do iraniano Asghar Farhadi, “Bullhead”, do belga Michael R. Roskam, e “Monsieur Lazhar”, do canadiano Philippe Falardeau.

Os restantes cinco são “Footnote”, de Joseph Cedar (Israel), “In Darkness”, de Agnieszka Holland (Polónia), “Omar Killed Me”, de Roschdy Zem (Marrocos), “Superclásico”, de Ole Christian Madsen (Dinamarca), e “Warriors of the Rainbow: Seediq Bale”, de Wei Te-sheng (Taiwan).

No seu mural da rede social Facebook, Miguel Gonçalves Mendes deu esta tarde a notícia e deixou um comentário: “Fizemos o possível e o impossível, mas não conseguimos. Obrigado a todos pelo apoio e agora… agora é seguir em frente”.

Fonte: LUSA

Pin It on Pinterest

Share This