Nada tenho de meu

O realizador português Miguel Gonçalves Mendes e os escritores brasileiros Tatiana Salem Levy e João Paulo Cuenca viajaram até ao Extremo Oriente para uma troca de experiências com artistas e pensadores de Macau, Hong Kong, Vietname, Cambodja e Tailândia. Desse contacto, que surgiu depois dos 3 autores terem sido convidados a estar presentes no 1º Festival Literário de Macau – Rota das Letras, nascerá a série de vídeos “Nada tenho de meu”, descrita pelos seus autores como “uma mistura de caderno de viagens e ficção” que o Público Online começará a publicar a partir desta quinta-feira.

À medida que a viagem se desenrola, serão publicados episódios que incluirão textos e imagens dos três autores, que estarão atrás e à frente das câmaras. Depois deste mosaico videográfico, produzido pela JumpCut, a viagem de Mendes, Levy e Cuenca resultará numa longa-metragem e numa série de televisão.

Os primeiros episódios da série têm como cenário Macau e contam com a participação dos escritores Lolita Hu e Sutong e da actriz Margarida Vila-Nova e do realizador Ivo Ferreira.

A escritora Tatiana Salem Levy nasceu em Lisboa em 1979, mas foi para o Brasil com nove meses. Publicou o ensaio “A experiência do fora: Blanchot, Foucault e Deleuze” e os romances “A Chave de Casa” (Prémio São Paulo de Literatura 2008) e “Dois Rios”.

O realizador Miguel Gonçalves Mendes nasceu na Covilhã em 1978. Frequentou os cursos de Relações Internacionais e Arqueologia, e licenciou-se em Cinema pela Escola Superior de Teatro e Cinema. Realizou vários documentários e longas-metragens, como “José e Pilar – um retrato de José Saramago e Pilar del Río”. Em 2002, fundou a JumpCut, produtora nas áreas do teatro e do audiovisual. Prepara neste momento a adaptação cinematográfica do romance de José Saramago “O Evangelho Segundo Jesus Cristo”.

O escritor João Paulo Cuenca nasceu no Rio de Janeiro em 1978. É autor dos romances “Corpo presente” (2003), “O dia Mastroianni” (2007) e “O único final feliz para uma história de amor é um acidente” (2010). Entre 2003 e 2010 escreveu crónicas semanais para vários jornais, entre os quais “Tribuna da Imprensa”, “Jornal do Brasil” e “O Globo”.

Fonte: Público

Pin It on Pinterest

Share This