Parabéns Gonçalo

fjsGonçalo M. Tavares foi galardoado com o Grande Prémio APE com o livro Uma Viagem à Índia, editado pela Caminho.

Este Prémio, já entregue aos grandes escritores portugueses – José Saramago recebeu-o em 1992 – é outorgado pela Associação Portuguesa de Escritores, com uma periodicidade anual. Distingue obras já publicadas, um livro, um autor por ano.

Com Uma Viagem à Índia, livro que a crítica portuguesa considerou uma obra-prima, o prémio honra-se a si mesmo.

Gonçalo M. Tavares recebeu o Prémio José Saramago pelo seu livro Jerusalém. Nesssa altura, o escritor mais velho escreveu sobre o escritor mais jovem o texto que se pode ler em continuação e no qual augura que Gonçalo M. Tavares será o próximo Prémio Nobel português:

Gonçalo M. Tavares

José Saramago

A nova geração de romancistas portugueses, refiro-me aos que estão agora entre os 30 e os 40 anos de idade, tem em Gonçalo M. Tavares um dos seus expoentes mais qualificados e originais. Autor de uma obra surpreendentemente extensa, fruto, em grande parte, de um longo e minucioso trabalho fora das vistas do mundo, o autor de O Sr. Valéry, um pequeno livro que esteve durante muitos meses na minha mesa de cabeceira, irrompeu na cena literária portuguesa armado de uma imaginação totalmente incomum e rompendo todos os laços com os dados do imaginário corrente, além de ser dono de uma linguagem muito própria, em que a ousadia vai de braço dado com a vernaculidade, de tal maneira que não será exagero dizer, sem qualquer desprimor para os excelentes romancistas jovens de cujo talento desfrutamos actualmente, que na produção novelesca nacional há um antes e um depois de Gonçalo M. Tavares. Creio que é o melhor elogio que posso fazer-lhe. Vaticinei-lhe o prémio Nobel para daqui a trinta anos, ou mesmo antes, e penso que vou acertar. Só lamento não poder dar-lhe um abraço de felicitações quando isso suceder.

In O Caderno de Saramago

Pin It on Pinterest

Share This