Pelo fim dos maus tratos contra as mulheres

Eu pronuncio-me!

Palavras de José Saramago, pronunciadas em Granada em 2005, diante do Presidente do Governo de Espanha, J. L. Rodriguez Zapatero
e do então Presidente do Governo Andaluz e hoje Vice-Presidente do Governo de Espanha, Manuel Chavez

fjs

Gonçalo M. Tavares; José António Pinto Ribeiro; Vasco Graça Moura; Fernando Gómez Aguilera
João de Melo; Jorge Vaz de Carvalho; Zeferino Coelho; Manuel Alberto Valente
Carlos Reis; António Guerreiro; José Oliveira;Miguel Oliveira da Silva
Pedro Lamares; Danilo Matos; José Miguel Noras; Isaías Gomes Teixeira
Rui Godinho; Tiago Morais Sarmento; Artur Guerra; Jaime Ramalho;
José Campino; Gonçalo Marcelo; Miguel Gonçalves Mendes; Sérgio Machado Letria
José Barata-Moura; Paulo Piteira 

Pelo fim dos maus tratos contra as mulheres, eu pronuncio-me
eupronunciome@josesaramago.org

Este é o endereço para onde pode enviar o seu compromisso: Basta a frase e o seu nome.
Com isso saberemos quantos somos tratando de erradicar de uma vez por todas este terrorismo
que tanto mal provoca às pessoas e à sociedade em geral.

Dormir com o inimigo é um pesadelo diário para milhões de mulheres. Aterrorizadas dia e noite, não encontram forças para escapar a essa situação. Para algumas, a saída é a morte, assassinadas por aqueles a quem a sociedade chama “seus companheiros”. Para outras não existe porta, viverão permanentemente sumidas no terror. A situação de domínio e de prepotência é tão grave, tão criminosa, que a ONU decretou o 25 de Novembro como Dia Internacional contra os maus tratos contra as mulheres. É mais uma forma de chamar a atenção para um problema que se resolverá, no futuro, com educação, introduzindo nas pessoas conceitos morais de igualdade e respeito que tantos parecem desconhecer. Homens e instituições.

Hoje, seguindo uma princípio estabelecido há seis anos por José Saramago, que convocou os homens a manifestarem-se publicamente se na verdade desaprovam o terrorismo machista, a Fundação que leva o seu nome lança uma campanha de consciencialização e de colaboração com os que estão a trabalhar para eliminar este problema “que”, segundo Saramago, “é de homens, as mulheres aqui são as vítimas, não são elas quem devem solucioná-lo, mas sim os que o vêm criando ao longo dos tempos, com tantas vítimas, tanta dor, tanta corrupção moral”, disse Saramago em Sevilha. Por isso pedimos aos homens, apenas aos homens, que se pronunciem, que digam não aos maus tratos bem alto e bem forte, para ver se paramos a mão que se levanta para esbofetear, a palavra que humilha, a faca que se vai cravar num coração tantas vezes vexado.

As assinaturas recolhidas em papel, neste cartão vermelho contra os maus tratos, bem como as electrónicas, serão entregues na Assembleia da República no final do ano. Sejam as que sejam, dependerá do alcance da nossa voz e da disposição dos portugueses. Pediremos aos nossos representantes que legislem pensando nas vítimas, não em normas caducas. E que nos programas de ensino se introduza o valor do respeito e da igualdade, normas básicas para alcançar a maturidade cívica. Apenas a partir da educação se acabará com esta chaga social, com este crime. E, entretanto, atenção prioritária às vítimas, medidas severas contra os agressores, solidariedade para denunciar as situações de abuso que se conhecem e que um falso sentido de respeito faz ocultar e também que a polícia, os tribunais e os meios de comunicação tomem as medidas necessárias para estarem preparados na hora de abordar este delicado problema, tantas vezes caricaturado ou minimizado, daí que se tenha introduzido em muitos a ideia de que a vítima tem parte da responsabilidade, sem dar-se conta de que pensar assim é ser cúmplice de maus tratos.

Pelo fim dos maus tratos contras as mulheres, eu pronuncio-me
eupronunciome@josesaramago.org

Este é o endereço para onde pode enviar o seu compromisso: Basta a frase e o seu nome.
Com isso saberemos quantos somos tratando de erradicar de uma vez por todas este terrorismo
que tanto mal provoca às pessoas e à sociedade em geral.

Descarregue o seu cartão vermelho

*

Dia Internacional da Eliminação da Violência contra a Mulher
Organização das Nações Unidas

*

Quatro em cada 10 mulheres com mais de 60 anos sofreram algum tipo de abuso no último ano
Jornal Público

*

Milhares de Tarrafais
Daniel Oliveira, in Arrastão 

Pin It on Pinterest

Share This