Retratar um Livro – “Nome de Guerra”, de Almada Negreiros

fjs

Lisboa, 25 de Maio de 2011

Um dos objectivos da Fundação José Saramago, o de trazer de volta ao convívio com os leitores autores não tão lidos por estes dias, ainda que imprescindíveis, foi cumprido. Trata-se da primeira edição do Prémio de Fotografia “Retratar um Livro”, lançado no início deste ano. Foram mais de 300 fotografias a concurso, de fotógrafos amadores e profissionais que desta forma partilharam a sua leitura ou releitura de Nome de Guerra, de Almada Negreiros, o grande autor que José Saramago decidiu que deveria inaugurar este Prémio.

O júri que decidirá é composto por António Mega Ferreira (Escritor e ensaísta), Jorge Vaz de Carvalho (Professor, escritor, especialista em literatura portuguesa contemporânea), António Pedro Ferreira (Fotógrafo) e Pilar del Río (Presidenta da Fundação José Saramago, sem direito a voto).

A reunião para análise dos trabalhos terá lugar durante o mês de Junho, quando se cumpre um ano após a morte de José Saramago. As deliberações do júri serão depois apresentadas na página da Fundação José Saramago, em http://www.josesaramago.org.

A terminar, uma palavra de agradecimento às entidades que apoiaram a primeira edição do Prémio de Fotografia “Retratar um Livro”, a Câmara Municipal de Lisboa, o BPI – Banco Português de Investimento, a Assírio & Alvim, e aos fotógrafos e fotógrafas que nos enviaram os seus trabalhos.

Fundação José Saramago

*

Apoiar e estimular iniciativas e acções culturais em defesa da difusão da Literatura Portuguesa é um dos objectivos da Fundação José Saramago. E para recuperar nomes que deveriam ser imprescindíveis tanto nas nossas bibliotecas como nos corações de todos os leitores, a Fundação lança um prémio em que as novas tecnologias se unem ao prazer da leitura. José Saramago propôs o nome de Almada Negreiros como primeiro protagonista do Prémio de Fotografia Retratar um livro já que é o responsável, segundo Saramago, “pela segunda grande revolução estilística da nossa língua e da nossa literatura. A primeira foi a do Garrett, com as Viagens na Minha Terra, e a segunda foi a do Almada Negreiros com o Nome de Guerra.”

Se até agora foram objecto de atenção por parte da Fundação José Saramago os escritores Jorge de Sena e José Rodrigues Miguéis, entre outros grandes nomes da Literatura Portuguesa, desta vez, a Fundação optou por unir a imagem ao texto, propondo para isso que todos os fotógrafos, amadores ou profissionais, alunos de universidades ou de liceus que queiram participar nesta primeira edição, leiam Nome de Guerra, de Almada Negreiros com atenção e procurem a forma de expressar, em fotografias, o espírito do livro, o alento que o anima, a respiração que o mantém. A arte é capaz de ver o invisível, a fotografia pode fazê-lo de forma magistral, por isso o Prémio de Fotografia Retratar um Livro pode ser a ocasião para expressar a capacidade de síntese e de entusiasmo que habita nos leitores e criadores da nossa terra. De qualquer idade e formação, basta que tenham lido, entendido e tenham uma máquina de fotografia.

Os trabalhos apresentados serão observados por um júri internacional e as fotografias seleccionadas serão posteriormente objecto de uma exposição que se inaugurará em Lisboa e que, em continuação, percorrerá as Escolas e Bibliotecas do país que a solicitem. Os três primeiros prémios têm dotação económica: Para o primeiro 1.000,00 euros, 500,00 € para o segundo e 250,00 € para o terceiro.

Às entidades que apoiam este projecto, a Câmara Municipal de Lisboa, a editora Assírio & Alvim e o BPI (Banco Português de Investimento) desde já o nosso obrigado.

Para qualquer esclarecimento, podem contactar-nos através do e-mail:retratarumlivro@josesaramago.org

Abrir o regulamento do Prémio de Fotografia – “Retratar um Livro”

Pin It on Pinterest

Share This