“A necessidade de indagar” em José Saramago

“A publicação de A Estátua e a Pedra pretende ser, para além de um instrumento de conhecimento imprescindível para os que se interessam pela obra saramaguiana, uma homenagem à sua figura de escritor, pouco depois sancionada com o mais alto reconhecimento literário, o Prémio Nobel. Mas é também a expressão de agradecimento ao homem de pensamento que foi Saramago, para quem a escrita, mais do que uma atividade meramente ficcional, é ditada pela necessidade de indagar nos destinos da humanidade, nas paixões e nos furores que a determinam, adotando uma perspetiva que oscila entre presente e passado, com forte incidência no plano ético e ideológico, para além do afetivo, e numa busca incansável, frequentemente dolorosa, de uma resposta.”

do prefácio de Giancarlo Depretis ao livro A Estátua e a Pedra

Pin It on Pinterest

Share This