Abertura do piso zero e inauguração da nova iluminação da fachada da Casa dos Bicos

Abertura do piso zero e inauguração da nova iluminação da fachada da Casa dos Bicos

Em nome da modernização levantam-se muros de betão sobre as pedras antigas, transtornam-se os perfis das colinas, alteram-se os panoramas, modificam-se os ângulos de visão. Mas o espírito de Lisboa sobrevive, e é o espírito que faz eternas as cidades.
(José Saramago, in Palavras para uma cidade)

Na próxima segunda-feira, dia 14 de julho, a Casa dos Bicos, sede da Fundação José Saramago, terá um novo motivo de interesse para os visitantes. Graças ao patrocínio da Fundación Endesa, de Espanha, o edifício seiscentista ganhará uma nova iluminação que irá realçar a sua fachada de pedras talhadas em ponta de diamante, que a oralidade apelidou de bicos.

Também no dia 14 será inaugurado o piso zero do edifício, que abriga vestígios históricos de diversos períodos e que foram recuperados pela equipa arqueológica do Museu da Cidade de Lisboa, num projeto que integra o plano de valorização da antiga “Cerca Velha” de Lisboa.

A cerimónia de inauguração terá lugar na próxima segunda-feira, às 22 horas, e contará com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa. O Coro de Câmara Lisboa Cantat interpretará alguns temas de autores portugueses.

A Casa dos Bicos passou por importantes obras de recuperação até ser aberta ao público em junho de 2012. Nestes dois anos tornou-se um ponto de passagem na capital portuguesa e consolidou-se como espaço cultural onde semanalmente se realizam eventos ligados à literatura e às artes em geral. A Casa dos Bicos-Fundação José Saramago pode ser visitada de segunda a sábado, das 10h às 18h.

Saramago e Lisboa

No primeiro andar da Casa dos Bicos está instalada uma exposição permanente sobre a vida e a obra de José Saramago. Nela, há um espaço dedicado a dois dos livros do Nobel português que fazem especial referência à capital portuguesa: O Ano da Morte de Ricardo Reis e História do Cerco de Lisboa.

No terceiro andar, um filme feito pelo realizador português Miguel Gonçalves Mendes homenageia a cidade. Baseado no texto de José Saramago intitulado Palavras para uma cidade, o vídeo mostra imagens de Lisboa e palavras do escritor como as que se transcrevem: “Basta que Lisboa seja simplesmente o que deve ser: culta, moderna, limpa, organizada – sem perder nada da sua alma.”

Pin It on Pinterest

Share This