Amoz Oz distinguido com Prémio Lampedusa

O escritor israelita Amos Oz foi distinguido com o Prémio Giuseppe Tomasi di Lampedusa, atribuído ao livro The Hill of Evil Counsel, lançado no ano passado em Itália pela Feltrinelli, e que oportunamente será editado em Portugal, anunciou a editora Dom Quixote.
Os membros do júri decidiram premiar este livro de Amos Oz, o escritor israelita mais importante da actualidade, por nele encontrarem uma prosa “cheia de grande paixão pelo direitos civis e com um estilo literário único onde estão incluídos os ideias da paz”.
A cerimónia de entrega do prémio está marcada para o próximo dia 8 de Agosto, na Sicília, onde o escritor estará presente.
Amos Oz nasceu em Jerusalém em 1939. Reside actualmente em Arad, onde se dedica à militância a favor da paz entre palestinianos e israelitas, e é professor de literatura na Universidade Bem-Gurion, no deserto do Negev. Escritor e jornalista, é autor de uma vasta obra que inclui romances e ensaios traduzidos em mais de 30 línguas. É, desde 1991, membro da Academia da Língua Hebraica. Os seus livros têm recebido as mais importantes distinções internacionais, incluindo o Prémio Femina (1988), o Prémio da Paz dos Livreiros Alemães (1992), o Prémio Israel (1998), o Prémio Goethe (2005) e o Prémio Príncipe das Astúrias (2007). Em Portugal, encontram-se traduzidos os seus livros A Caixa Negra, Conhecer Uma Mulher, A Terceira Condição, Não Chames Noite à Noite, Uma Pantera na Cave, O Meu Michael, O Mesmo Mar e, ainda, Uma História de Amor e Trevas.

Pin It on Pinterest

Share This