Aquilino Ribeiro nasceu há 127 anos

Passam hoje 127 anos sobre o nascimento do escritor Aquilino Ribeiro que deixou uma vasta obra de que se destacam “Quando os Lobos Uivam” (1958), “Volfrâmio” (1949) ou “Casa Grande de Romarigães” (1957). O escritor nasceu em 1885 em Carregal de Tabosa, no concelho beirão de Sernancelhe, e morreu em Lisboa em 1963.

 

Dele escreveu José Saramago, na Colóquio/Letras de Maio de 1985: “O primeiro e talvez único olhar sem ilusões lançado sobre o mundo rural português, na sua parcela beiroa, sem ilusões, porém com amor, se por amor entendermos não o enternecimento, não a suave lágrima, não o mútuo comprazimento do sentir, mas aquela emoção áspera que se resguarda por trás da brusquidão do gesto e da voz. Aquilino é um enorme barroco, solitário e enorme, posto na álea principal da literatura da primeira metade do século, florida e deliquescente. Não foi o único desmancha-prazeres, mas terá sido o mais teimoso, artisticamente falando. A obra de Aquilino representa um ponto extremo do caminho da língua, talvez parado no tempo, talvez cortado no seu impulso profundo, mas à espera de uma nova leitura que o ponha outra vez em movimento.”

Colóquio Letras, maio de 1985

 

Pin It on Pinterest

Share This