“Camões e outros contemporâneos” de Helder Macedo

“Camões e outros contemporâneos” de Helder Macedo

Em fevereiro deste ano, foi lançado com a chancela da Editorial Presença, o livro Camões e Outros Contemporâneos de Helder Macedo. Como refere o autor na Nota Introdutória: Contemporâneos são todos aqueles com quem vivemos. Daí o título desta colectânea de ensaios e testemunhos, com Luís de Camões em predominante recorrência entre D. Dinis e Herberto Helder. Não poderia, pois, faltar um capítulo dedicado a José Saramago, entre Cervantes, Cesário Verde, Eça de Queirós, Fernão Lopes, Fernando Pessoa, José Cardoso Pires, Manuel de Castro, Manuel Teixeira Gomes, Mário Cesariny, ou Sophia de Mello Breyner Andresen.

O livro é, assim, apresentado pela editora: Os vinte e quatro ensaios que constituem o corpo do livro são complementados por uma visão crítica global dos oito séculos de literatura portuguesa no seu contexto histórico e cultural, onde o leitor poderá conhecer as fundamentais convergências e divergências entre os autores abordados em cada capítulo.

Em José Saramago e os caminhos do amor, Helder Macedo fala do universo feminino na obra de Saramago, tanto na novela como na poesia e teatro. Ao representar as mulheres — simultaneamente idealizadas e realisticamente caracterizadas — como agentes activos correspondentes ao princípio do desassossego na análise social marxista, Saramago recupera o conceito originário de “liberdade” para o entendimento de um “libertino” que não seja apenas um amador de mulheres mas também, por amor delas, um amante da humana liberdade a todos devida, diz.

Veja mais sobre a bibliografia passiva de José Saramago aqui.

Pin It on Pinterest

Share This