“Enemy” bem acolhido no Festival de Toronto

 

Isabella Rossellini, a atriz que desempenha o papel de mãe de uma das personagens do “Homem duplicado” em “Enemy” de Denis Villeneuve, adorou o filme, que viu pela primeira vez na estreia, no dia 8 de setembro, no Festival Internacional de Cinema de Toronto.

“Ontem foi a primeira vez que vi o filme. Adorei. Achei que é original, surreal e assombrado. Já não vejo Toronto com os mesmo olhos. Sempre pensei nela como uma cidade limpa e banal. Agora vejo-a pelos olhos de Denis, como um lugar assombrado. É extraordinário como ele fotografou a arquitetura da cidade e a fez parecer tão ameaçadora.”

O que encanta Rosselini são os duplos sentidos que caraterizam o filme.

“Por vezes vemos filmes sobre ambiguidades e imagina-se o que se passará de facto. Mas graças a Denis este é muito claro. Sabemos sempre qual das duas personagens o Jake está a desempenhar, e mesmo assim isso mexe com a nossa cabeça. Pensei numa pintura do Magritte onde se vê um cavalo a passar no meio das árvores e de repente pensas ‘espera aí, as árvores estão a atravessar o cavalo!’. Adoro a subtileza do filme, Fez-me pensar em Kafka. É muito metafísico, mas é também um thriller sólido. Fez-me saltar da cadeira no final.”

Rosselini considera que Villeneuve partilha outra qualidade com alguns dos maiores realizadores que conheceu: “É frequente haver uma grande disparidade entre o estilo pessoal de um realizador e os filmes que faz. David Lynch fez filmes bizarros e surrealistas, mas a alcunha dele no plateau era ‘menino de coro” porque parecia tão, tão doce. Denis também é enganador. É a pessoa mais calorosa, simpática, infantil, mas o seu filme é gelado e fantasmagórico.”

O filme está selecionado também para o Festival de San Sebastián, de 20 a 28 de setembro.

A obra tem como protagonista – em duplicado – o ator Jake Gyllenhaal e é uma coprodução hispano-canadiana, tendo como autor do argumento o espanhol Javier Gullón. É o mais recente trabalho de Denis Villeneuve, e é referido no site do Festival de San Sebastián como um thriller que explora a mente de um homem em crise. Adam é um professor que leva uma vida monótona até que descobre a existência de Anthony, um ator de pouco relevo que é fisicamente igual a ele. Nos papéis femininos, destacam-se Sarah Gadon, Mélanie Laurent e Isabella Rossellini

No livro de José Saramago, publicado em 2002, Tertuliano Máximo Afonso, professor de História, descobre que tem um sósia chamado Daniel Santa-Clara, um ator de filmes de segunda categoria, facto que desencadeia o questionamento da sua identidade.

 

Toronto International Film Festival

Screen Daily

The Star/ Entrevista a Isabella Rossellini

CBC news

Daily Mail Toronto

Fotos da estreia

The Holllywood Reporter

Pin It on Pinterest

Share This