Mil milhões erguem-se contra a violência sobre as mulheres: em Lisboa, “@ menin@ dança?”

Dançar contra a violência sobre as mulheres e as meninas é o tema do Dia V – V-Day/One Billion Rising – que hoje é festejado em todo o mundo. Em Portugal estão previstas 200 ações, duas das quais em Lisboa, aqui bem perto da Casa dos Bicos: uma flash mob das 13h00 às 14h00, no Martim Moniz, e às 17h30 uma dança coletiva no Largo de Camões, na qual podem integrar-se todas as pessoas que o desejem.

A luta contra a violência sobre as mulheres foi assumida como essencial por José Saramago, que escreveu, fez declarações e foi um ativo dinamizador de uma campanha internacional que exigia medidas urgentes para acabar com esta crime. Para Saramago, como podemos ver nesta entrevista a uma televisão espanhola em 2006, era fundamental  – era “uma ideia utópica” – que os homens lutassem contra esta violência.

 

O nome da campanha One Billion Rising (www.onebillionrising.org) resulta de uma estatística das Nações Unidas que diz que “mil milhões de mulheres – uma em cada três – serão violadas e agredidas no planeta durante a sua vida”.

Às 13h00, a Associação Comunidária promove uma flash mob no Martim Moniz, juntando-se a este que será “o maior dia de ação na história do V-Day”, o movimento ativista global para o fim da violência contra mulheres e meninas que se iniciou há 15 anos por iniciativa da dramaturga Eve Ensler. “Quando começamos o V-Day, há 14 anos atrás, tinhamos a ideia ‘ultrajante’ de que poderíamos pôr um fim à violência contra as mulheres”, disse Ensler, a autora premiada que escreveu “Monólogos da Vagina” (interpretado exemplarmente em Portugal por Guida Maria). “Agora estamos tanto atordoadas/os como empolgadas/os em ver que esta acção global está realmente a escalar e a ganhar força, entre sindicalistas, membros do parlamento, celebridades e mulheres de todas as origens que dão a cara para se juntar à campanha.”

A eurodeputada socialista Ana Gomes é a dinamizadora de “@ menin@ dança?”, uma dança coletiva no Largo de Camões, às 17h30, a que aderiram organizações como a Associação Portuguesa de Apoio à Vitima, a associação portuguesa de Mulheres Juristas, a ILGA Portugal, a União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR) , a Amnistia Internacional e o Chapitô. “@ menin@ dança?” é uma coreografia para a música “Break the Chain”, feita com a colaboração do bailarino Marco De Camillis. A ideia de dançar contra a violência foi proposta por Eve Ensler, dpois de ter visitado uma comunidade na República Democrática do Congo, onde as mulheres, altamente vulneráveis à violência, saram as feridas através da dança: “Vi o poder da dança e comecei a pensar o que seria se mil milhões de mulheres, e todos os homens que as amam, dançassem no mesmo dia, em todo o planeta”, explicou Eve Ensler, em teleconferência com jornalistas de todo o mundo, informou a Lusa.

O Dia V toma três significados hoje, 14 de fevereiro: Vitória, Valentim e Vagina.

 

One Billion Rising

APAV

Comunidária

Pin It on Pinterest

Share This