No Dia dos Direitos Humanos, relembremos os nossos deveres

No Dia dos Direitos Humanos, relembremos os nossos deveres

Hoje, 10 de Dezembro, celebra-se o Dia Internacional dos Direitos Humanos. Há 71 anos foi proclamada, pela Organização das Nações Unidas, a Declaração Universal dos Direitos Humanos, documento que garante a todos os habitantes do planeta direitos e garantias fundamentais e que hoje, tantos anos depois, continua por cumprir.

Em 2015, a Fundação José Saramago, em colaboração com outras entidades e personalidades, deu início ao projeto de criação de uma Carta de Deveres e Obrigações dos Seres Humanos, documento simétrico e complementar à Declaração dos Direitos Humanos, partindo da ideia defendida por José Saramago em 1998, num dos seus discursos de Estocolmo, de que os seres humanos deveriam reivindicar, além dos seus direitos, o “dever dos seus deveres”.

Em 2018, a Carta dos Deveres, na sua redação final, foi entregue ao secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, e a diferentes departamentos da ONU. O próximo passo é fazer com que o documento circule, seja lido, conhecido, debatido e adotado um pouco por todo o mundo.

Descarregar o texto em português (PDF 175,6 KB)

Neste dia, quando passam também 21 anos sobre a data da entrega do Prémio Nobel a José Saramago, a Fundação que leva o seu nome dá início à divulgação de uma série de vídeos com a leitura dos artigos da Carta dos Deveres e Obrigações dos Seres Humanos. O nosso muito obrigado a todas as pessoas que participaram nesta iniciativa: António Sampaio da Nóvoa, Lira Neto, Vitor Severino, Chico Díaz, João Caçador e Tiago Lila, Teresa Salgueiro, Valter Hugo Mãe, José Luís Peixoto, Lilia Schwarcz, Ondjaki, Lídia Jorge, Carlos Reis, Zhou, Helen Maia Souza, Ana Sampaio e Ari Mascarenhas, Manuel Carvalho da Silva, Larissa da Silva, Frei Chico, Miguel Gonçalves Mendes, Andréa del Fuego, Tatiana Salem Levy, Luiz Eduardo Soares.

A Carta Universal dos Deveres e Obrigações dos Seres Humanos 

Pin It on Pinterest

Share This