Prémio Nacional de Ilustração para Ana Biscaia

“A Cadeira Que Queria Ser Sofá”, da autoria de Ana Biscaia, com texto de Clovis Levi (Lápis de Memória), ganhou a 17.ª edição do Prémio Nacional de Ilustração. Menções especiais foram para as obras “Mário de Sá-Carneiro: Antologia Poética”, de Tiago Manuel (Faktoria K de Livros/Kalandraka), e “Mar”, com ilustrações de André Letria e texto de Ricardo Henriques (Pato Lógico).

O júri avaliou 78 obras, publicadas por 45 editoras no ano passado, correspondendo a trabalhos de 63 ilustradores e 66 autores de texto.

Nomeados pela Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB), os jurados consideraram que o texto de “A Cadeira Que Queria Ser Sofá se assume “como ilustração, produzindo, em certas páginas, um corpo plasticamente orgânico e coerente”, lê-se na ata, assinada por Adriana Baptista, docente da Escola Superior de Educação do Porto, Manuel San Payo, professor da Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, artista plástico e ilustrador, e Cristina Grácio (DGLAB).

O valor do prémio é de 5000 euros, acrescido de uma comparticipação de 1500 destinada a apoiar a deslocação do vencedor à Feira Internacional do Livro Infantil e Juvenil de Bolonha. As menções especiais valem 1500 euros e destinam-se igualmente a comparticipar deslocações àquela feira.

O júri entendeu também destacar O Quebra-Cabeças, de Mariana Rio e Helena Carvalho (Eterogémeas).

Público

Pin It on Pinterest

Share This