Provavelmente Alegria (1970)

Provavelmente Alegria (1970)

Portugal:

3_provavelmente_alegriaPorto Editora 2014 (1ª edição na Porto Editora; 7ª edição)

Disponível em formato e-book

A caligrafia da capa é da autoria do escritor Nuno Júdice

A segunda investida poética de Saramago surge quatro anos após Os Poemas Possíveis. São poemas de sombra e de luz, entrançados, de uma elaboração feita através do seu próprio avesso, simultaneamente de mar e de trevas. «Devagar, vou descendo entre corais. / Abro, dissolvo o corpo: fontes minhas / De águas brancas, secretas, reunidas / Ao orvalho das rosas escondidas.»

Poemas na altura inovadores, marcados pelo amor dito-escrito em transparências breves, imprecisas, e uma certa amargura-tristeza bem portuguesas, na sua raiz claramente lírica. A paixão parece sobrepor-se à militância: «Branco o teu peito, ou sob a pele doirado? / E os agudos cristais, ou rosas encrespadas / Como acesos sinais na fortuna do seio? / Que morangos macios, que sede inconformada, / Que vertigem nas dunas que se alteiam / Quando o vento do sangue dobra as águas / E em brancura vogamos, mortos de oiro.» E o erotismo faz, de forma decidida, a sua aparição em verso: «Teu corpo de terra e água / Onde a quilha do meu barco / Onde a relha do arado / Abrem rotas e caminho.»

Diário de Notícias, 9 de outubro de 1998

Editorial Caminho

1985, 6.a ed., 2011

«Cada um de nós é por enquanto a vida. Isso nos baste.» José Saramago

«A segunda investida poética de Saramago surge quatro anos após “Os Poemas Possíveis”. São poemas de sombra e de luz, entrançados, de uma elaboração feita através do seu próprio avesso, simultaneamente de mar e de trevas.”Devagar, vou descendo entre corais. / Abro, dissolvo o corpo: fontes minhas / De águas brancas, secretas, reunidas / Ao orvalho das rosas escondidas. “Poemas na altura inovadores, marcados pelo amor dito-escrito em transparências breves, imprecisas, e uma certa amargura-tristeza bem portuguesas, na sua raiz claramente lírica. A paixão parece sobrepor-se à militância: “Branco o teu peito, ou sob a pele doirado? / E os agudos cristais, ou rosas encrespadas / Como acesos sinais na fortuna do seio? / Que morangos macios, que sede inconformada, / Que vertigem nas dunas que se alteiam / Quando o vento do sangue dobra as águas / E em brancura vogamos, mortos de oiro.”E o erotismo faz, de forma decidida, a sua aparição em verso: “Teu corpo de terra e água / Onde a quilha do meu barco / Onde a relha do arado / Abrem rotas e caminho.”» (Diário de Notícias, 9 de Outubro de 1998)

Livros Horizonte 1970

Edições estrangeiras:

Alemanha:

Hoffmann und Campe

2011 (Trad.: Niki Graça)

(incluído na obra Über die Liebe und das Meer)

Mag sein, die Welt gäbe es nicht, wenn ihr unsere Liebe fehlte.

»Die literarische Stimme Portugals.« Der Spiegel

Hoffmann und Campe

2011 (Audiolivro – Voz: Torsten Enge )

(incluído na obra Über die Liebe und das Meer)

Die Gedichte des Nobelpreisträgers erstmals auf Deutsch José Saramago ist vor allem als Roman- und Prosaschriftsteller bekannt, obwohl er schon immer auch Lyrik verfasst hat. Die Liebe und das Meer, zwei wiederkehrende Motive in seinen Gedichten, wurden zum Motto dieser Auswahl.

»Die literarische Stimme Portugals.« Der Spiegel

Argentina:

Alfaguara

2010 (Trad.: Ángel Campos Pámpano)

(incluído na obra Poesía completa)

«Cerremos esta puerta.

Lentas, despacio, que nuestras ropas caigan

Como de sí mismos se desnudarían dioses.

Y nosostros lo somos, aunque humanos.»

José Saramago

Este volumen reúne, en edición bilingüe, toda la poesía producida por el Premio Nobel de Literatura 1998: desde los primeros poemas escritos a los veinte años al libro El año de 1993, publicado en 1975, volumen donde se asoman ya los temas y obsesiones que llegarían a ser la columna vertebral de su obra novelística.

Poemas filosóficos, poemas de amor sobre personajes literarios y sobre el mundo contemporáneo, en todos ellos se descubre la identidad de este maestro de la literatura universal.

Espanha:

Alfaguara

2005; 2011 (Colecção Biblioteca Saramago) (Trad.: Ángel Campos Pámpano)

(incluído na obra Poesía completa)

Cerremos esta puerta.

Lentas, despacio, que nuestras ropas caigan

Como de sí mismos se desnudarían dioses.

Y nosotros lo somos, aunque humanos.

José Saramago

Colômbia:

Alfaguara 2005 (Trad.: Ángel C. Pámpano)

Itália:

Einaudi

1996 (Trad.: Fernanda Toriello)

(incluído nas obras Poesie e Le Poesie)

«Piú che le parole e le immagini… ci vengono incontro le espressioni di chi ben sa di essere poeta e che può affermare che solo gli occhi del poeta possono riscattare e accendere di nuovi significati, fino a farne una ‘lingua dell’altro mondo’, le parole piú semplici e quotidiane».

Luciana Stegagno Picchio

Questo volume presenta le due raccolte di poesie del Premio Nobel per la Letteratura 1998: Os Poemas Possíveis e Provavelmente Alegria. Il primo, Le poesie possibili, viene pubblicato nel 1966, ma poi rivisto ed emendato nel 1982, nel tentativo, da parte del «romanziere di oggi», di «grattare con unghia secca e ironica il poeta di ieri». Il secondo, Probabilmente allegria, è invece del 1970, e non subirà ritocchi sensibili negli anni a venire. Ed è opera poetica che qui, giustamente, merita una rivisitazione anche e proprio alla luce della grande produzione narrativa del periodo successivo in cui, dal Manuale di pittura e calligrafia, del 1977, fino al piú recente Le intermittenze della morte, lo scrittore portoghese diverrà famoso in tutto il mondo.

Mauro Baroni editore & Edizioni dell’Orso

2002

(incluído na obra Scolpire il verso)

Com a curadoria de Giancarlo Depretis e Francesco Guazzelli

Com ilustrações de David de Almeida

México:

Alfaguara (incluído na obra Poesía completa)

Como debe ser al editar poesía escrita en otra lengua, esta obra ofrece a los lectores, en las páginas pares, los poemas en su versión original en portugués, y en las nones la traducción al español. Los temas del poeta son la condición humana, el sentido de la vida y de la muerte y, de manera notable, la intensidad del encuentro erótico.

Pin It on Pinterest

Share This