“A representação do espaço em Saramago — da negatividade à utopia” de Horácio Ruivo

“A representação do espaço em Saramago — da negatividade à utopia” de Horácio Ruivo

Em março deste ano foi apresentado na Fundação José Saramago, em Lisboa, o livro “A representação do espaço em Saramago — da negatividade à utopia” de Horácio Ruivo, com a chancela da Edições Esgotadas. Após o seu doutoramento em Literatura Portuguesas, Horácio Ruivo decide publicar este estudo alargado e aprofundado sobre a representação do espaço em duas vertentes o “espaço da memória” e o “espaço da violência” em José Saramago. Os romances que foram objecto de investigação pelo autor foram: Memorial do Convento, Ensaio sobre a Cegueira, Levantado do Chão, A Caverna e As Pequenas Memórias.

Este estudo, assim é apresentado pela editora, incide sobre o espaço na obra literária de José Saramago. Considerada uma categoria intencionalmente privilegiada pelo escritor em muitos dos seus romances, não apenas na dimensão física, mas numa multiplicidade de sentidos emergente a partir dos diferentes topoi apresentados, reconhece-se a existência de uma linha ascensional que reflecte a forma evolutiva como vão sendo apresentados os espaços, reais ou sugeridos, em interacção com as personages, implicando nestas um forte crescimento interior.
Vão ser exploradas as dimensões humana e simbólica do espaço. A cada uma destas dimensões é associada, respetivamente, a memória e a violência

 

Pin It on Pinterest

Share This