Setembro, o mês de “Alabardas, alabardas”

Setembro, o mês de “Alabardas, alabardas”

Alabardas, alabardas, o romance inacabado de José Saramago, encontra-se a partir de hoje nas livrarias de Itália. O livro contém um texto do escritor italiano Roberto Saviano e outro do espanhol Fernando Gómez Aguilera. A capa é um desenho de Günter Grass, Prémio Nobel de Literatura. Neste mês de setembro sairão as edições em português (Portugal e Brasil), em espanhol (Espanha e América Latina) e em catalão.

Os leitores podem, por fim, conhecer a última história que o escritor quis contar porque, como deixou dito: “Que quem se cala quanto me calei, não poderá morrer sem dizer tudo.”

No editorial da revista Blimunda de julho, Pilar del Río deixou mais detalhes sobre a publicação deste romance:

Com Alabardas, alabardas, Espingardas, espingardas acaba-se a obra de José Saramago, o homem que não queria morrer sem ter dito tudo. Talvez não seja ousadia recordar que os seus dois últimos livros, Caim e Alabardas, tratam de dois assuntos centrais na sua obra, abordados de forma explícita, para não deixar sombra de dúvida: a recusa do poder que as religiões exercem sobre as pessoas e sociedades para as anular através do medo e da proibição, o recurso à violência, tão usado em diferentes civilizações, como se não houvesse outro meio para solucionar conflitos. Em Caim, o artifício do Antigo Testamento, do fratricídio inicial ao dilúvio universal, que levará à morte todos os habitantes da terra por não haver cumprido os desígnios de Deus, em Alabardas, onde um trabalhador descobrirá, pela força das circunstâncias, que a sua laboriosidade permite que uma engrenagem odiosa continue em movimento e a marcar os mapas e as dominações. No fundo, a reflexão sobre o poder e a violência são um mesmo eixo. E sobre ele gira a obra de José Saramago.

Em todos os idiomas o romance e as notas são publicados acompanhados dos textos de Saviano e Aguilera e por ilustrações de Grass. A edição brasileira inclui também um texto assinado pelo antropólogo Luiz Eduardo Soares.

capa_alabardas_feltrinelli_bordas

Em Itália, Alabardas, alabardas está disponível a partir de hoje, numa edição da Feltrinelli.

capa_alabardas_porto_editora

Em Portugal, Alabardas, alabardas chegará às livrarias no dia 23 de setembro, numa edição da Porto Editora, podendo ser reservado na livraria virtual Wook já a partir do próximo dia 1 de setembro.

capa_alabardas_comp_das_letras

No Brasil, em edição da Companhia das Letras, o livro também já pode ser reservado.
Os primeiros exemplares chegarão às mãos dos leitores no dia 30 de setembro.

capa_alabardas_alfaguara

Em espanhol, editado pela Alfaguara, Alabardas, alabardas
estará disponível no final do mês de setembro.

Na imprensa:

Romance inacabado de Saramago editado em Itália
(Notícias ao Minuto)

Livro inacabado de José Saramago já à venda na Itália
(Blog da Simone Magno – CBN/Globo)

Saramago incompiuto, l’inedito del Nobel
(Ansa-Itália)

Romance de Saramago editado em Itália
(Record Europa)

Romance inacabado de Saramago chega a terras tupiniquins 
(O Estado Online – Brasil)

Pin It on Pinterest

Share This