Texto #14: “No fundo as histórias de amor dos meus romances são histórias de mulheres”

 

TEXTO #14:

“Essas histórias de amor que aparecem com toda a naturalidade penso que são como são graças ao que são as minhas mulheres, pessoas muito especiais, muito particulares, que verdadeiramente não pertencem totalmente a este mundo, pois não acredito que haja neste mundo uma Lídia, do Ano da Morte de Ricardo Reis. São como que ideias, como que arquétipos que nascem para ser propostos. É claro que no Evangelho segundo Jesus Cristo tinha de aparecer uma Maria Madalena, mas esta Maria Madalena nada tem a ver, ou tem muito pouco a ver, com o que se pode deduzir dos Evangelhos. É a figura de uma mulher apaixonada até ao tutano e com uma força que até nem é a minha, ou que o é de uma forma transposta. Portanto, no fundo as histórias de amor dos meus romances são histórias de mulheres, o homem está lá como um ser necessário, às vezes importante, é uma figura simpática, mas a força é da mulher.”

José Saramago, entrevista a Juan Arias, Barcelona, 1998, in José Saramago nas suas palavras (2010)


Durante o mês de março, seguindo a sugestão dos amigos argentinos do Mundo Blimunda, a Fundação recuperará palavras de Saramago sobre as mulheres. Veja os textos anteriores:

TEXTO #1
TEXTO #2
TEXTO #3
TEXTO #4
TEXTO #5
TEXTO #6
TEXTO #7
TEXTO #8
TEXTO #9
TEXTO #10
TEXTO #11
TEXTO #12
TEXTO #13

Pin It on Pinterest

Share This