Um tribunal ordena a detenção de oito militares pela morte de Víctor Jara

O Tribunar de Recursos de Santiago ordenou a detenção de oito ex-oficiais do Exército chileno que terçao estado implicados na morte do cantautor Víctor Jara, morto no Estádio do Chile, em 1973.

O juiz Miguel Vásquez ordenou a detenção do coronel Hugo Sánchez Marmonti e do tenente Pedro Barrientos Núñez.

Outros seis soldados deverão também ser acusados como cúmplices de homicídio pelo seu papel na morte do cantautor dias depois do golpe de Estado de Augusto Pinochet em 1973.

Vásquez ordenou a captura internacional de Barrientos Núñez, o único dos militares que se encontra fora do país, segundo informou o diário La Tercera.

O juiz assinalou no auto do processo que a 11 de setembro de 1973 tropas do Exército sitiaram a Universidade Técnica do Estado e detiveram milhares de alunos, docentes e pessoal da instituição, entre os quais se encontrava Víctor Jara.

Vásquez explica que a maior parte dos detidos acabaram no Estádio do Chile – ao qual foi atribuído o nome de Víctor Jara, em 2003 – sob custódia de vários efectivos do Exército. Jara foi torturado nesse mesmo edifício e a 16 de setembro foi executado.

O cantautor recebeu um total de 44 tiros e foi arrastado pelas ruas da capital chilena. A mulher de Jara, Juana, reconheceu o cadáver do seu marido numa morgue e após enterrá-lo num cemitério da cidade, fugiu em segredo do país.

Fonte: El País

Pin It on Pinterest

Share This