Universidade de Coimbra classificada como Património da Humanidade pela Unesco

A Universidade de Coimbra – Alta e Sofia está oficialmente classificada como Património da Humanidade, por decisão do comité da Unesco reunido em Phnom Penh, capital do Camboja. Este foi um dos seis lugares classificados nesta reunião, que consagrou mais duas paisagens naturais.

Para o Comité do Património da Humanidade, a Universidade de Coimbra “tornou-se uma referência para os outros estabelecimentos de ensino superior no mundo lusófono e exerceu uma influência maior na difusão do saber e da literatura”, como se lê no comunicado final da reunião.

“Coimbra surge como um exemplo notável de cidade universitária integrada com uma tipologia urbana específica e tradições cerimoniais e culturais próprias que foram perpetuadas”, explica o texto da Unesco, que descreve assim o conjunto agora classificado:

“Situada numa colina que domina a cidade, a Universidade de Coimbra desenvolveu-se e evoluiu ao longo de mais de sete séculos para formar a velha cidade. Entre os edifícios notáveis da universidade figuram, nomeadamente, a Catedral de Santa Cruz, do séc. XII, um certo número de colégios construídos no séc. XVI, o Palácio Real da Alcáçova, que alberga a universidade desde 1537, a Biblioteca Joanina barroca, o Jardim Botânico do séc. XVIII e a Imprensa da Universitária, bem como a grande Cidade Universitária criada nos anos 1940”.

Foram também classificados na reunião Fujisan, isto é, o monte vulcânico Fuji, lugar sagrado e fonte de inspiração artística japonês; o lugar arqueológico Al Zubarah, do Qatar, no Golfo Pérsico; o Ccentro histórico de Agadez, no Níger; a cidade portuária histórica da Levuka, nas Ilhas Fiji; e a estação baleeira basca Red Bay, no Canadá, criada por marinheiros bascos no séc. XVI.

As paisagens classificadas são os arrozais em socalcos de Hani de Honghe, na China, e o Parque Nacional de Selabathebe, no Lesoto, uma extensão do Parque de Drakensberg da África do Sul.

A 37.ª reunião do Comité da Unesco para a o Património da Humanidade termina no dia 27 de junho em Ankor.

Universidade de Coimbra

Público

Pin It on Pinterest

Share This