Notícias

Exposição «Mulheres Saramaguianas» apresentada em Liepzig

A exposição «Mulheres Saramaguianas», que integrada o programa oficial do Centenário de José Saramago, será apresentada pela primeira vez a 17 de março na Haus des Buches (Casa do Livro de Leipzig), no âmbito da Feira do Livro de Leipzig – cuja edição de 2022 tem Portugal como país convidado.

«Mulheres Saramaguianas» apresenta uma edição especial de serigrafias e gravuras inéditas de artistas portugueses, acompanhadas de textos, também eles inéditos, de escritoras de língua portuguesa, com tiragem limitada. O projeto resulta de uma parceria da Fundação José Saramago com o Centro Português de Serigrafia (CPS).

O projeto

Blimunda, Gracinda Mau-Tempo, Joana Carda, Maria Sara, a Morte e a Mulher do Médico são o ponto de partida para a realização do projeto. Valoriza-se nelas a chamada sobrevida da personagem, indo além das páginas da ficção em que surgiram e favorecendo novos olhares sobre estas mulheres, das quais dizia Saramago serem «o ser humano inteiro».

Seis artistas portugueses de várias gerações e territórios artísticos responderam a este desafio: Ana Romãozinho, Graça Morais, Joana Villaverde, José de Guimarães, Manuel João Vieira e Miguel Januário assinam trabalhos inéditos, cada um deles tendo como mote uma das mencionadas personagens. Em igual número, escritoras de língua portuguesa reinterpretam  as seis figuras: Adriana Lisboa, Ana Luísa Amaral, Ana Margarida de Carvalho, Djaimilia Pereira de Almeida, Dulce Maria Cardoso e Lídia Jorge aprofundam, com os seus textos, a reinvenção artística do rosto e do corpo das personagens.

Serão editados 100 conjuntos das “Mulheres Saramaguianas”, mais os correspondentes textos de acompanhamento. A comercialização far-se-á em exemplares avulsos e em álbum.

Coordenação do projeto: Carlos Reis
Curadoria: Ana Saramago Matos

Joana Carda, por Graça Morais