José Saramago / A Obra / Bibliografia

Cadernos de Lanzarote II

Cadernos de Lanzarote II
1993

Escrever um diário é como olhar-se num espelho de confiança, adestrado a transformar em beleza a simples boa aparência ou, no pior dos casos, a tornar suportável a máxima fealdade. Ninguém escreve um diário para dizer quem é. Por outras palavras, um diário é um romance com uma só personagem. Por outras palavras ainda, e finais, a questão central sempre suscitada por este tipo de escritos é, assim creio, a da sinceridade

José Saramago

Loja

Portugal

Cadernos de Lanzarote II

2016 (1ª edição na Porto Editora; 3ª edição)


Idioma
Português

A caligrafia da capa é da autoria do designer e artista plástico José Santa-Bárbara.

Um ano depois, o autor prossegue o desafio. Dia após dia, Saramago não esconde pormenor. Participações em colóquios, em Aveiro, Viseu, Faro e Coimbra. Sempre a literatura, algumas vezes até, de mãos dadas com a política.