Viagem a Portugal

fjsÉ provável que a Viagem a Portugal de José Saramago já exista nas estantes de muitas casas. Na memória de muitos estão frases como: “A viagem não acaba nunca. Só os viajantes acabam. E mesmo estes podem prolongar-se em memória, em lembrança, em narrativa. (…) O fim de uma viagem é apenas o começo de outra”.

O livro está na sua 23.ª edição e foi agora reeditado pela Caminho. Nestas férias, não saia de casa sem ele. Não é um guia, mas deve levar-se para todo o lado. Traz um prefácio de Claudio Magris em que o escritor italiano conta que, quando se encontrou pela primeira vez com Nobel da Literatura em Lisboa, Saramago lhe ofereceu este livro: “A viagem nunca acaba, mas os viajantes, ou seja, nós, sim. Este viajante português diz, a certa altura, que esteve no bairro de Alfama, mas que não sabe o que é Alfama. Também nós estamos na vida sem saber o que ela é.” O livro será uma óptima companhia para viagens cá dentro, mas não se esqueça que Saramago avisa logo nas primeiras páginas: “o autor não veio dar conselhos, embora sobreabunde em opiniões”.

Isabel Coutinho
Público

Pin It on Pinterest

Share This